segunda-feira, 24 de maio de 2010

ENQUANTO ISSO AS MULHERES NA POLÍTICA...

Depois de muita discussão sobre o nome dos vice-governadores, as mulheres paraibanas resolveram participar mais ativamente das decisões políticas do nosso Estado.

Duas frentes se formaram para mostrar a ternura da mulher-macho da Paraíba:

De um lado as Mulheres Pró-Maranhão.
Oriundas de várias facções políticas as mulheres pró-maranhão reivindicam o preenchimento de um espaço vazio pela total incompetência masculina em preenchê-lo. São mulheres batalhadoras que se sentem sozinhas, muitas vezes subindo pelas paredes, sonhando com os atores da Globo ou com os namorados antigos que davam no couro.

Este grupo de mulheres tem duas facções: as que preferem uma política com vibração e aquelas que, mais calmas e religiosas, preferem uma participação ativa, porém sem vibração. As Mulheres Pró-Maranhão com vibração reivindicam uma atitude mais ousada, penetrante e saltadora ao mesmo tempo. As Mulheres Pró-Maranhão sem vibração, por outro lado, lutam por um preenchimento do seu espaço político com uma penetração lenta, porém duradoura.

A luta deste grupo de mulheres reivindica um maranhão democrático, de qualquer forma, de qualquer tamanho e cor. Democracia plena. São mulheres que foram abandonadas por uma partida de futebol, uma rodada de cerveja com os amigos ou por alguma mulher alienada que não tem ideologia política, mas é preenchida na maioria das vezes pelos maridos das mulheres pró-maranhão.

A outra frente de é denominado Mulheres Pró-Coitinho.

Ágeis e engajadas, as mulheres pró-coitinho lutam por algo mais ágil, rápido e eficaz, uma vez que pelas inúmeras atividades, não têm tempo para algo demorado. Seu lema é: um coitinho é rápido, mas a luta continua. Sua plataforma política de ação pressupõe uma rapidinha depois de cada debate político, depois de cada comício, depois de cada discurso.

Levantam muitas bandeiras de luta, mas às vezes esquecem de segurar o pau. São contra qualquer forma de posição que as deixe por baixo. Preferem ficar por cima, comandando tudo, muitas vezes mesmo sem questionar a penetração dos marcos de luta.

Sugestão de drinks:

Mulheres Pró-Maranhão:

1 dose de pau-dentro
1 copo de jurubeba
Agite antes de usar, ops, tomar

Mulheres Pró-Coitinho:

1 copo de cerveja sem álcool
1 copo de suco de clorofila
Se der tempo, tome antes da panfletagem

12 comentários:

Wagner disse...

"coitinho é rápido" hehehe só você mesmo Adriano.

Liginha disse...

Oi Adriano,

A sua contribuição sobre o tema das mulheres na política é lamentável.
Infelizmente, a chamada liberdade de expressão permite que textos como o seu, montado para afirmar a desigualdade, o machismo e o desrespeito às mulheres na política, circulem.

Lígia Freitas

Letícia disse...

Soube de seu texto através de propaganda boca à boca. Eu precisava ler o texto que muito impressionou o CCHLA.

E eu li. Sendo mulher, eu deveria discordar. Mas não. Acho que é um retrato de uma sociedade baseada em relacionamentos de vitrine. Mulheres de um lado (querendo seus lugares, seus amores, sua liberdade que na verdade nunca irá existir) e, do outro lado, homens (falantes, contadores de vantagem e, muitas vezes, cegos e hipócritas). E você fez bem. Parecia política. Mas vi que o texto é uma manual de sex shop e drinks.

Um abraço,

Letícia

Ana disse...

Olá, toda essa polêmica se explica porque aqui nesse Estado o marasmo dos blogueiros vendidos, seja de um ou do outro lado, é mais coveniente.

Ana disse...

O mais engraçado foi aquela lá da tambaú irritadissa e enfezada. Com aquele comentário ridículo que me fez mudar de canal na 2ª palavra! Moça iracunda hein!

hugo yuri disse...

A visao do paraibano, maxista como um todo, vem se concretizando na sociedade e agora afeta os formadores de opiniões que sao os professores de universidade e principalemnte quando se trata de uma instituição federal.
Me envergonha saber que um professor de uma entidade respeitavel e na qual eu estudo faz "piadas" de baixo calao e de mal gosto como essa.
Ainda bem que as mulheres estao tomando frente na politica paraibana ja que os maxoes quando nao sao corruptos, sao incompetentes e as mulheres, pelo menos ate agora, estao "botando no c*" dos maxoes como vc e politicos maxistas/corruptos/incompetentes/ladroes/mentirosos/sem vergonhas. Concordo que existem mulheres tao incompetentes quanto os homens, mas dai generalizar...
Sou representante do DCE - UFPB - Litoral Norte - e faço questao de dizer aqui que repudio esse tipo de pronunciamento e adianto que circularei uma nota de repudio ao Sr. professor maxista/sem vergonha/cara de pau Adriano de Leno.
Me envergonha mais ainda mulheres que apoiam atitudes como a sua. É por isso que o mundo continua maxista e sem respeitar as mulheres.
Antes que soltem piadinhas sobre minha horientação sexual, pois pessoas maxistas quando vêem homens defendendo as mulheres chamam logo de "viado", sou heterosexual, respeito o homosexualismo e defendo direitos e deveres iguais entre os generos e condeno a homofobia.
Desculpe ser sincero, mas uma pessoa que é professor de uma universidade federal que contribui para formação de opinioes de futuros profissionais com uma atitude como esta, merece muito mais do que o fracasso!
Hugo Yuri, estudante do curso de ecologia - Campus IV

hugo yuri disse...

A visao do paraibano, maxista como um todo, vem se concretizando na sociedade e agora afeta os formadores de opiniões que sao os professores de universidade e principalemnte quando se trata de uma instituição federal.
Me envergonha saber que um professor de uma entidade respeitavel e na qual eu estudo faz "piadas" de baixo calao e de mal gosto como essa.
Ainda bem que as mulheres estao tomando frente na politica paraibana ja que os maxoes quando nao sao corruptos, sao incompetentes e as mulheres, pelo menos ate agora, estao "botando no c*" dos maxoes como vc e politicos maxistas/corruptos/incompetentes/ladroes/mentirosos/sem vergonhas. Concordo que existem mulheres tao incompetentes quanto os homens, mas dai generalizar...
Sou representante do DCE - UFPB - Litoral Norte - e faço questao de dizer aqui que repudio esse tipo de pronunciamento e adianto que circularei uma nota de repudio ao Sr. professor maxista/sem vergonha/cara de pau Adriano de Leno.
Me envergonha mais ainda mulheres que apoiam atitudes como a sua. É por isso que o mundo continua maxista e sem respeitar as mulheres.
Antes que soltem piadinhas sobre minha horientação sexual, pois pessoas maxistas quando vêem homens defendendo as mulheres chamam logo de "viado", sou heterosexual, respeito o homosexualismo e defendo direitos e deveres iguais entre os generos e condeno a homofobia.
Desculpe ser sincero, mas uma pessoa que é professor de uma universidade federal que contribui para formação de opinioes de futuros profissionais com uma atitude como esta, merece muito mais do que o fracasso!
Hugo Yuri, estudante do curso de ecologia - Campus IV

nanã guedes disse...

Olá,
Por sempre ter escutado falar tão bem de você chocou-me ao ver e ler palavras tão desrespeitosas que só contribuem para fortalecer os preconceitos nessa sociedade tão desigual em que vivemos. Só tenho que lamentar sua infeliz publicação.
Verônica Guedes

Júlia Normande disse...

Fico enojada ao perceber que existem mulheres que apóiam dessa forma o seu texto. Realmente não percebem o desrespeito que você aferiu não só às mulheres paraibanas, mas a todo o sexo feminino.
Vindo, ainda, de um professor universitário, isso se torna muito mais deprimente.
Triste é saber que é fato que existem pessoas com uma mentalidade retrógrada como a sua. Você pode até não concordar com a forma como tais mulheres se engajam politicamente, mas isso não é motivo de denegri-las publicamente, ainda mais fazendo metáforas com conotação sexual.
É realmente decepcionante ler um texto dessa forma vendo de um docente acadêmico.

johana disse...

Nunca vi um texto mais ridiculo do que esse e ainda a falta de conhecimento sobre a participação das mulheres na politica Paraibana deve ser pelo seu ciclo de amizades com mulheres que se comporta dessa forma. Totalmente lamentavel seu texto

Licota Di Pace disse...

Você fala tão irônico sobre a censura mas utiliza dela em seu blog. "A moderação de comentários foi ativada. Todos os comentários devem ser aprovados pelo autor do blog."
Acho que bricadeira e humor tem limites. Zombar de que um dia vc precisou é um absurdo. Você deveria usar tanta criatividade em favor dos movimentos sociais e não fazendo zombaria.

um certo joão disse...

Texto ruim!